Denúncia, Indicações

Deus não é surdo! Ore baixo!

Deus não é surdo

Sensacional essa campanha, que é um movimento popular na Internet, contra os altos volumes praticados por algumas linhas religiosas tanto nas igrejas e templos, quanto nas pregações em público.

Já presenciei diversas aberrações, como uma figura pregando com megafone em um ponto de ônibus, um outro com microfone e uma daquelas caixas amplificadas de guitarra num terminal de ônibus central coberto (o som ecoa que é uma beleza), além dos tradicionais berradores de ônibus lotado em final de expediente, cansaço e dor de cabeça. O pior é que se alguém reclama do incômodo, eles logo se manifestam contra a pessoa, dizendo que estão possuídas pelo demônio ou coisa parecida, que existe a liberdade de pregar, etc etc.

Isso tudo passa por uma questão básica de relacionamento entre pessoas, convívio social: RESPEITO!

7 Comments

  1. Graças a Deus nunca assisti isso no ônibus ou no trem, deve ser horrível.
    Mas em frente à casa do meu namorado tem uma igreja, Congregação sei lá do que.
    Eles tocam músicas domingo, 8h e o pastor fala, fala, fala, fala e fala MUITO alto com um microfone.
    Realmente é um saco.

    E parabéns por ter ganho o pen drive :D.
    Pra mim é masculino porque é O drive, “pen” é só a denominação :P.

  2. Fala Manoel, imagina então como é a minha vida sendo vizinho de 3 igrejas 😀

    Abraço!

  3. Beeanka, valeu. Pra mim também é “o” pendrive.

    Júlio, meu velho, meus profundos pêsames. Deve ser um verdadeiro “inferno”.

  4. sam

    eu gostaria de fazer um apelo porque ninguem reclama dos camdombles, eu sou vizinho de um e tenho que ouvir fogos de artificios de 12 tiros em cima de minha casa o som e insurdecedor e detalhe 1 hora da manha e 5 da manha isso sim e um abuso e ninguem reclama ! mas as igrejas que fala do amor de Deus e termina seus cultos no maximo 22.00hrs. dizem que e um abuso agora, e falta de educacao de todos os lados, devemos respeitar o direito de ir e vim das pessoas sim, mas porque so reclamam das igrejas???

  5. imaginem

    eu acho interessante o assunto ……..mas com tanto ruido e barulho neste mundo gritos de adoraçao à DEUS é o melhor dos ruidos que posso ouvir …..GLORIA Á DEUS

  6. MATEUS

    ¨bem abençoado os puros porque eles alcançarao o reino dos ceus” filhos deem as maos e louvem ao senhor porque a coisa ta braba pro lado de voçes

  7. Roger

    Hoje é muito simples abrir uma Igreja. Não existem requisitos teológicos ou doutrinários para criar um culto religioso. Tampouco se exige número mínimo de fiéis. Com o registro da Igreja e seu CNPJ, podemos abrir uma conta isentas de IR e IOF. Se levássemos a coisa adiante, poderíamos nos livrar de vários impostos e de bens colocados em nome da Igreja.
    Devido a esses acontecimentos é que só no Rio de janeiro, pelos 80% das reclamações recebidas pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente – SMAC é relacionada a incômodo sonoro, mostra com clareza a dimensão que a questão sonora ocupa junto a seus habitantes e a sua importância para a determinação de qualidade do ambiente de seus habitantes.
    Diante disso estou desde 2010 tentando resolver exatamente esse problema onde fixo a minha residência a mais de 26 anos, foi instalada uma Igreja Assembléia de Deus – Congregação Reino Verde, situada na rua Caturitê nº 39 em Campo Grande, devido à mesma produzir poluição sonora, além dos seus dias de culto (quarta, sexta e domingo). Devido à intensidade de o som ser muito alta, nós, moradores, fizemos várias denúncias sobre poluição sonora e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente – SMAC detectou limites acima dos níveis máximos permissíveis, conforme legislação aplicada aos procedimentos da fiscalização (Lei 3.342, de 28 de dezembro de 2001).
    Gerando um Edital de Notificação de Advertência – Proc. 14/04/000052/2012, a cessar e emissão de ruído ou a adequar-se aos valores permitidos pela legislação. Mesmo com a advertência continuaram realizando as manifestações religiosas.
    Diante da falta de respeito com nós moradores, resolvemos então procurar o MP para resolver o fato. Então a denúncia foi encaminhada para a 1ª Promotoria de Tutela Coletiva do Meio Ambiente, que gerou o Inquérito Civil nº MA 5860. Hoje se tornou uma Ação Civil Pública – TJ/RJ – Primeira instância – Processo nº 0040280-58.2012.8.19.0205. Acho que poderia ser mais simples se a Lei estivesse mais objetiva no sentido de que se houver infração deverá ser penalizada de imediato, e não ser só notificado com uma advertência apenas, evitando assim qualquer outro procedimento para ser resolvido na questão de obedecer e fazer cumprir as determinações delas existentes.

    Um Grande Abraço!!!

Leave a Reply

Theme by Anders Norén