Muita gente por aí desde muito tempo atrás acredita que determinados tipos de alimentos e cheiros instigam e melhoram o desempenho e o desejo sexual. Mas, será que isso é verdade mesmo?

A palavra aphrodisiakós é de origem grega e remete ao nome da deusa do amor Afrodite, esse tipo de alimento, odor ou substância é conhecido por trazer vigor para aquele que desejam uma vida sexual mais ativa. Algumas pessoas dizem que além de ingerir ou sentir os afrodisíacos, há também os externos como roupas, certos objetos e acessórios que entram na lista.

Em certas feiras livres no nordeste do Brasil encontramos barracas que vendem como afrodisíacos a genitália de certos animais, como o boto, cobra, boi, etc. Bebidas como a catuaba também são famosos por garantir esse poder. Para os antigos é verdadeira a afirmação do poder afrodisíaco, mas conforme nossa ciência foi evoluindo, a fama dele foi questionada, ou desvendada como preferir.

Como funcionam os afrodisíacos?

Androx. Vitalidade e potência sexual

Determinados alimentos considerados afrodisíacos tem uma fonte de maior ou menor energia para o corpo humano, quando a dieta é rica em algum deles isso influencia diretamente no desempenho sexual natural do indivíduo.  Para mulheres os alimentos que possuem um alto índice energético melhora sua resistência sexual, acompanhado de raízes ou pimenta lhes garante determinação. Já para os homens, os alimentos com menos energia são melhores, pois despertam melhor sua virilidade.

Se os cientistas estiverem certos, os afrodisíacos são mais que uma fonte de ajuda para o sexo, e sim fonte de energia e vitalidade para os seres humanos.

Alguns exemplos conhecidos

  • Ostras e especiarias;
  • Chocolate;
  • Raízes como: cenoura, gengibre, beterraba, etc.
  • Frutas que possuem bastante sementes;
  • Carne branca: aves em geral e peixes escamosos;
  • Gordura vegetal e animal.